PRINCIPAL

MATÉRIAS ESPECIAIS

 

 

 


 

Escritores capixabas Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho em Irupi

 

 

Em 13 de agosto de 2014, os escritores Pedro J. Nunes e Wilson Coelho foram os convidados da Escola Bernardo Horta, em Irupi, simpática cidade localizada na região sul do Espírito Santo, dentro das programações da FLIR – Feira Literária de Irupi, realizada naquele colégio.

 

A feira literária foi a conclusão de um projeto realizado na escola, chamado “O despertar de um dom”, justamente o dom da leitura, com o objetivo de modificar o comportamento dos alunos por meio da leitura de clássicos da literatura nacional, incluindo-se livros de autores do Espírito Santo, e internacional, e ocorreu entre os dias 11 e 18 de agosto de 2014. Além de Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho, a feira contou também com a participação de Luís Sérgio Quarto, Marcos Rios, Cecília Fernandes e José Saloto.

Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho tiveram encontros com os alunos da Escola Bernardo Horta em três turnos. Houve palestra dos autores na sede da Câmara Municipal de Irupi, onde também os alunos apresentaram depoimentos sobre os trabalhos desenvolvidos com leitura, ocasião em que vários deles depuseram emocionados sobre a aquisição de um novo amigo, o livro. No final da tarde, os autores puderam visitar as várias salas de aula onde estavam sendo montadas exposições temáticas sobre os livros lidos pelos alunos.

 

 

Os autores se dizem muito satisfeitos com a ida a Irupi, onde puderam observar um trabalho desenvolvido com responsabilidade e crença na capacidade renovadora da leitura.

 

“Tenho visitado várias escolas do Espírito Santo para falar de literatura, observando, com alento, que algumas iniciativas com relação à leitura podem efetivamente mudar a vida das pessoas”, disse Pedro J. Nunes. “Toda a equipe envolvida em torno do ideal da professora Adileusa, e ela, claro, estão de parabéns. Fiquei muito animado com o trabalho realizado naquela cidade e recebido com tanto interesse e cortesia que mal posso esperar a oportunidade de lá retornar, com a certeza de que a leitura irá fazer grande diferença na vida daqueles jovens estudantes da Escola Bernardo Horta.”

 

 

 

Para Wilson Coêlho, que também revela sua alegria com o desenvolvimento do encontro com alunos em Irupi, “esse encontro sem dúvida foi um desdobramento do curso de literatura incluído na Capacitação em Artes promovida pelo Sesc-ES. As professoras Adileusa Moura e Daize Miranda participaram da capacitação e, com o envolvimento de outros profissionais da Escola Bernardo Horta, promoveram esse encontro dentro de uma feira literária, e implantaram na alma de seus alunos, conforme depoimentos deles próprios, um gosto pela leitura que os acompanhará pelo resto da vida. Desejo que outros alunos da capacitação oferecida pelo Sesc-ES possam desenvolver trabalhos semelhantes.”

 

Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho se dizem bastante estimulados a participar de iniciativas semelhantes em outros colégios da capital e do interior do estado.

 

 

Depoimentos

 

O evento foi maravilhoso e ultrapassou a expectativa de ser apenas uma semana cultural, passou a ser um marco cultural para o município de Irupi e para a Escola Bernardo Horta.

 

Jacy Silveira Nunes, diretor da escola

 

***

 

Foi o resultado de um maravilhoso desafio ver meus alunos discutirem literatura clássica, moderna, internacional, infantil, contos e crônicas com uma naturalidade de grandes leitores. E foi com a participação de vocês que eles perceberam que eu não mentia quando repetia as palavras de Regina Zilbermen (Fim do livro, fim dos leitores?): “ler faz bem”.

 

Esse projeto é fruto de um trabalho que venho desenvolvendo com os alunos do ensino fundamental II e ensino médio como forma de melhorar o comportamento, a leitura e a escrita. No primeiro momento foram realizados debates com alunos leitores de outras escolas, depois realizamos um Café Literário com participação das turmas envolvidas no projeto, até que virou a FLIR. Quero ressaltar que tudo que vocês, Pedro e Wilson, viram de temáticas, discussões e leituras foram ideias dos pequenos grandes leitores de Graciliano Ramos, José de Alencar, Machado de Assis, Eça de Queiroz, William Shakespeare, Pedro J. Nunes, John Green, Agatha Christie, Mark Twain, Júlio Verne, Bernardo Guimarães, Aluísio de Azevedo, José Lins do Rego e muito mais. Obrigada a Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho por fazerem acreditar que ler faz bem, realmente bem. Abraços literários da equipe Bernardo Horta.

 

Adileusa Neves Moura, professora

 

***

 

Foram momentos marcantes para a vida escolar dos alunos. Acredito que nesta escola e neste município não ouviremos mais falar que aluno não gosta de ler, pois foi provado o contrário. Estudante gosta de leitura, sim, e não haverá mundo virtual que atrapalhe esse maravilhoso ritual enquanto existirem profissionais comprometidos com uma boa e verdadeira educação.

 

Rutilea, Soraya, Elida e Suzana, equipe pedagógica

 

***

 

Estou super feliz  e sem palavras para agradecer à escola e à minha professora de língua portuguesa por mostrar o maravilhoso mundo da leitura. Ler faz tão bem que agora, depois de descobrir, quero convidar o mundo para ler também. A FLIR foi um momento de muito prazer, pois tive oportunidade de vivenciar momentos marcantes em minha vida, como falar de um livro maravilhoso como Menino e discutir gênero com o próprio autor. Obrigado, Pedro J. Nunes.

 

Guilherme Nascimento Faria, aluno

 

***

 

Nunca imaginei que leitura faz coisas maravilhosas na nossa vida, principalmente me sentir importante quando falei de livros sensacionais que poucas pessoas conhecem, como os livros de Mark Twain e, o melhor de tudo, ainda foi discutir esses livros com escritores famosos como Pedro J. Nunes e Wilson Coêlho.

 

Weuller de Souza Gonçalves, aluno

 

***

 

Ler O pequeno príncipe foi entender o mundo e participar da FLIR foi saber como lidar com o mundo. Obrigada aos escritores que participaram desses momentos marcantes.

 

Thais Cristina Rosa de Lima, aluna

 

***

 

Nunca imaginei que ler uma obra clássica faria a diferença para mim, e depois de ler William Shakespeare e participar da FLIR percebi que um leitor faz a diferença no mundo, imagine vários leitores juntos! Foi de arrepiar!!

 

Kelly Silva Gomes, aluna

 

 


As fotografias são de Rutilea Barros e Soraya Sathler.

 

 

 

VOLTAR


     © 2005 Tertúlia

     Direitos reservados

Site de utilidade pública, sem fins lucrativos