PRINCIPAL

LIVROS

 

 

 

 


 

 

 

 

Presença africana no Brasil e no Espírito Santo

Luiz Guilherme Santos Neves e Léa Brígida R. de Alvarenga Rosa

Cultural & Edições Tertúlia, 2008

56 páginas, 28 cm

ISBN 978-85-99380-08-6

 

Disponível para venda diretamente com o site: clique aqui.

Preço: R$ 40,00 (com frete incluso - PAC)

 

Este livro preenche uma grande lacuna existente no mercado editorial capixaba: o estudo da escravidão no Espírito Santo e seus reflexos na formação de seu povo. Com sensibilidade, destreza e acuidade histórica, os professores Luiz Guilherme Santos Neves e Léa Brígida Rocha de Alvarenga Rosa, parceiros de outras bem-sucedidas obras de história existentes entre nós, produziram um livro essencial para o que se propõe: ser um guia preciso, apesar de sua aparente simplicidade, para o estudo da presença dos africanos e seus descendentes em terras capixabas.

 

Ao apresentar o livro, os autores estabelecem cinco objetivos principais:

 

1. Realçar os traços de união que, ao longo do tempo, relacionam o Brasil e, em particular o Espírito Santo, com a África negra.

 

2. Acentuar o papel fundamental que tiveram os africanos e seus descendentes na construção do Brasil e do povo brasileiro e, em especial, do Espírito Santo e do povo capixaba.

 

3. Evidenciar a permanência entre nós dos valores culturais que nos foram legados pelos africanos, apesar das muitas diferenças que existiam entre os povos negros que contribuíram para a formação do Brasil como nação.

 

4) Apontar o esforço que, nos dias que correm, vem sendo feito pelos afro-brasileiros na luta pelo reconhecimento dos seus direitos de cidadania e na busca da igualdade social.

 

5. Servir de subsídio aos estudos e currículos que decorrerão da inserção do ensino da cultura africana para os alunos de ensino fundamental do nosso estado.


Para tanto, tiveram em mente o lúcido ensinamento de Thales de Azevedo em seu estudo Os grupos negro-africanos (in História da cultura brasileira. Rio: Fename, 1973, vol.1): “O negro representa um elemento tão significativo na vida brasileira que não é possível escrever uma história da cultura no Brasil ou discorrer sobre a história nacional sem abrir um capítulo a esse tema. Foi talvez Von Martius quem primeiro e de modo mais explícito se manifestou a respeito, pouco antes da independência. Dizia esse sábio – após percorrer grande parte do país como naturalista e agudo observador social – que não haveria dúvida de que o Brasil se teria desenvolvido diversamente sem o escravo negro. Sem esse elemento, possivelmente teriam sido muito diferentes, dos que então se verificavam, os rumos da economia, do povoamento e da formação da sociedade. O capitalismo comercial da época teria que procurar outras soluções ou não se realizar. Daí a necessidade, o imperativo, ao escrever a história, de dedicar um merecido lugar ao negro.”

 

O livro, destinado aos alunos do ensino fundamental, tem linguagem simples e direta e a abordagem de cada assunto é acompanhada de farta ilustração, o que o torna um material bastante atraente e uma ferramenta de trabalho eficaz para a prática pedagógica. Mas a obra não fica só nisso, e há de também agradar ao leitor em geral, interessado em conhecer um pouco mais da história da escravidão no Espírito Santo. 
 

OS AUTORES

 

Luiz Guilherme Santos Neves é bacharel em história, historiador especialista em História do Espírito Santo, membro do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo e da Cultural-ES.


Léa Brígida Rocha de Alvarenga Rosa é mestra e doutora em História pela Universidade de São Paulo, historiadora e presidente de honra do Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo.


Ambos, em conjunto ou separadamente, são autores de vários livros de história, inclusive didáticos.

 

Clique aqui para acessar o índice do catálogo

 

VOLTAR


     © 2005 Tertúlia

     Direitos reservados

Site de utilidade pública, sem fins lucrativos