Oscar Gama Filho

Oscar Gama Filho nasceu em Alegre, ES, em 31 de março de 1958.

 

Publicou: De amor à política (poemas, Vitória, edição marginal mimeografada, 1979); Congregação do desencontro (poemas, Vitória, Fundação Cultural do Espírito Santo, 1980); História do Teatro Capixaba: 395 Anos (Vitória, Fundação Cultural do Espírito Santo/Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1981); Teatro Romântico Capixaba (Rio de Janeiro-Vitória, Instituto Nacional de Artes Cênicas/Ministério da Cultura, Departamento Estadual de Cultura, Secretaria de Estado da Educação e Cultura, Governo do Estado do Espírito Santo, 1987); O Despedaçado ao espelho (poemas, Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida/UFES, 1988); Eu conheci Rimbaud & Sete poemas para armar um possível Rimbaud mesclado com O barco ébrio/Le bateau ivre (ensaio-tradução-conto-poema,Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida, Universidade Federal do Espírito Santo, Departamento Estadual de Cultura, 1989); Razão do Brasil em uma sociopsicanálise da literatura capixaba (Rio de Janeiro, José Olympio Editora; Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1991); O relógio marítimo ( Rio de Janeiro, Imago, 2001).

 

Em 1978, realizou a exposição de arte ambiental poético-plástica Varais de edifícios.

 

Dirigiu as peças A mãe provisória, em 1978, e Estação Treblinka Garden, em 1979. Estampou seus textos teatrais Estação Treblinka Garden (tragicomédia, Revista Letra, Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida/Grupo Letra, ano II, 1982); Onaniana (poema dramático, Revista Letra, Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida/Grupo Letra, ano III, 1983); A mãe provisória (tragicomédia, Revista Letra, Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida, anos IV e V, 1984 e 1985). Miguel Marvilla encenou Onaniana em 1990.

 

Como compositor, criou o disco Samblues, lançado em 1992 pelo Departamento Estadual de Cultura, e incluído no selo histórico Série Fonográfica do Espírito Santo. O CD Ecos de sereia, de Elaine Rowena, possui cinco composições suas. Em 2005, lançou o CD Antes do fim-depois do começo, contendo músicas em parceria com Mario Ruy.

 

Suas canções foram apresentadas nos shows O barco ébrio (1989) e Samblues (1992), produzidos por ele.

 

Foi escolhido por Afrânio Coutinho para escrever o verbete “Literatura do Espírito Santo” em sua Enciclopédia de Literatura Brasileira (Oficina Literária Afrânio Coutinho/Fundação de Assistência ao Estudante, 1990), na qual mereceu inclusão como escritor.

 

Está presente na Antologia da Nova poesia brasileira organizada por Olga Savary (Rio de Janeiro, Fundação Rio/Rioarte/Prefeitura do Estado do Rio de Janeiro, 1992).

 

Participou de todas as antologias de escritores capixabas publicadas nas duas últimas décadas, entre elas: Panorama das letras capixabas (organizada por José Augusto Carvalho, na Revista de Cultura-UFES. Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1982); Poetas do Espírito Santo (organizada por Elmo Elton. Vitória, UFES/ Fundação Ceciliano Abel de Almeida, Prefeitura Municipal de Vitória, 1982); Torta Capixaba II (Vitória, Academia Espírito-santense de Letras, 1989); Palavras da cidade (poemas. Vitória, Prefeitura de Vitória, Secretaria Municipal de Cultura e Esportes, 1990); Palavras da cidade (contos. Vitória, Prefeitura de Vitória, Secretaria Municipal de Cultura e Esporte, 1991); De amar e amor (poemas organizados por Jorge Solé. Vitória, Fundação Ceciliano Abel de Almeida, 1992); Escritos de Vitória: crônicas (Secretaria Municipal de Cultura e Esporte, Prefeitura Municipal de Vitória, 1993); Escritos de Vitória: bares, botequins, etc. (Conto. Prefeitura Municipal de Vitória, Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Turismo,1995); Daqui mesmo: 34 poetas (seleção e apresentação de Reinaldo Santos Neves. Vitória, Rede Gazeta de Comunicações-UFES, Coleção Nosso Livro, Suplemento especial de A Gazeta, novembro de 1995); A poesia espírito-santense no século XX (Antologia. Organização, introdução e notas de Assis Brasil. Rio de Janeiro, Imago; Vitória, Secretaria de Estado de Cultura e Esportes,1998).

 

Pertence à Academia Espírito-santense de Letras desde 26 de maio de 1988, ao Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo desde 29 de agosto de 1981. Ingressou na Sociedade Brasileira de Autores Teatrais em 1978. Participou do extinto Grupo Letra (1981-1985) e do Conselho Estadual de Cultura do Espírito Santo de 1985 a 1989.

 

Colaborou em diversos jornais e revistas brasileiros. Orgulha-se, em especial, de A essência da poesia, publicado na Revista Brasileira, da Academia Brasileira de Letras (Rio de Janeiro, Fase VII, outubro-novembro-dezembro de 1996, Ano III, nº 9, p.48).

 

Profissionalmente, trabalha como psicólogo clínico, usando, como instrumentos, em seu ofício, a hipnose, a psicanálise, a psicopedagogia, a ludoterapia e a terapia comportamental-cognitiva. Foi coordenador e fundador do Serviço Psicológico da Sub-Reitoria Comunitária da Universidade Federal do Espírito Santo desde a sua criação, em 28.4.1986, até solicitar a sua exoneração, em 4.11.95.

 

FECHAR

 

© 2005 Tertúlia. Todos os direitos reservados.