PRINCIPAL

LEITURA

 

 

 

 


 

 

Literaturacapixaba.com

 

Sites com poesias e biografias de escritores movimentam as letras locais

 

MARCELO PEREIRA

 

Vasculhando um site de poesia nacional, a aposentada e escritora Thelma Azevedo, 76 anos, ouviu soar um sinal de alerta. "Eu não encontrei nada relacionado ao Espírito Santo. Entrei em contato com o dono do site, em Brasília, e ele não me deu retorno. Algo tinha que ser feito", lembrou. Nascia aí a base para a criação de seu próprio site, o www.poetas.capixabas.nom.br. No ar desde 2003, o website reúne biografias e trechos de obras de mais de 1250 poetas do Espírito Santo.

 

O crescimento do espaço obrigou Thelma, então avessa a tudo que é relacionado a informática, a se matricular num curso de computação e construção de sites. Mas o resultado, segundo ela, valeu a pena. Seu amor pela poesia a fez aguentar conceitos de micro e não é que ela se acostumou? "Eu fiquei fascinada e não demorou muito para que eu ficasse fuçando o tempo todo, dando ideias para melhorar o visual e, o mais importante, recebendo as informações sobre os nossos poetas", explica.

 

Esse recolhimento de informações é feito via contato com as academias literárias, secretarias de cultura e no boca-a-boca (que, no caso, é digital) com os internautas e poetas.

 

SELEÇÃO. A única exigência para participar do site é que as poesias do candidato tenham sido publicadas em livros, revistas, jornais ou mesmo em outros sites. Mas a qualidade não fica comprometida? "É um risco que você corre, mas acho válido porque a seleção critica deve ficar com o internauta. Ele é que vai decidir, ao mesmo tempo em que estará bem informado sobre poetas que dificilmente encontraria em livrarias e lojas convencionais", argumenta.

 

Se o mérito é pela divulgação, Thelma já pode se dar por satisfeita. Segundo a Localweb, empresa que abrigava o seu site até o mês passado, a média mensal de visitas fica em torno de 1200. "Outro dia recebemos e-mail de uma estudante de literatura da Austrália, pesquisando literatura em português e que encontrou dados e poesia de Valsema Rodrigues, por meio de nosso site", comemora, olhando o computador como um aliado para espalhar poesia made in Espírito Santo mundo afora.

 

VENDAS. Ao lançar "Vilarejo e Outras Histórias", em 1992, o escritor Pedro J. Nunes, 45, sentiu na pele o que é ser um autor num mercado editorial praticamente inexistente. "Os livros de autores locais ficam na parte mais obscura da livraria. Não há distribuição. É o autor fazer isso ou o seu livro ficará acumulando poeira em casa", critica, ao mesmo tempo em que comemora a chegada da Internet e a "descoberta" dela pelos escritores.

 

A experiência de Nunes com o mundo virtual rendeu o site Tertúlia (www.tertuliacapixaba.com.br). Desde 2005, a página corresponde ao conceito da palavra: "Assembleia literária, reunião de amigos". Nela são divulgados biografias de escritores e poetas do Espírito Santo, trechos de obras e ensaios e resenhas literárias. "Os escritores gostam, trocam ideias sobre os próprios livros, fazem contatos, enfim, se tornam vitrine", descreve o criador. Esses bate-papos literários atraíram, durante o mês de maio, segundo Nunes, 1101 visitas.

 

O que ele não esperava é que o site acabaria se tornando um ponto-de-vendas dos próprios livros que divulga. "Mas não é o objetivo. Porém a demanda nasceu porque é mais uma prova de como não é fácil encontrar livros capixabas", aponta.

 

A coisa acontece da seguinte forma: uma vez que o pedido é feito, ele entra em contato com o autor, que lhe fornece o exemplar. O leitor-internauta paga pelo preço de capa e mais as despesas de correio. E os pedidos não chegam apenas do Espírito Santo. Pedro J. Nunes já postou livros para Rio de Janeiro, São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraíba. É mais uma prova de que os autores locais só têm a ganhar com os bytes da Internet, já que o mercado convencional ainda não aconteceu para eles.

 


Publicado em A Gazeta em 16 de junho de 2007.

 

 

Clique aqui para acessar o índice e ler outros textos

 

VOLTAR


     © 2005 Tertúlia

     Direitos reservados

Site de utilidade pública, sem fins lucrativos